CINISMO


 Escrito por Danilo às 18h02 []

[Envie este lixo pra alguém]


UMA LIÇÃO DE HUMILDADE

Como queria postar algo essa semana e estou sem tempo para um post decente, vou mandar mais uma vez eu no CQC (dessa vez em dose dupla).

Na entrevista com o padre Marcelo aprendi uma lição: Preciso ser tão humilde a ponto de me orgulhar da minha humildade.

E como se não bastasse ter sido censurado pelos assessores coroinhas do padre (assim que cheguei lá me deram uma lista de perguntas que eu não podia fazer), ainda por cima na outra matéria me expulsaram do meu próprio lar:


 Escrito por Danilo às 17h05 []

[Envie este lixo pra alguém]


ENTREVISTA COM GRETCHEN

Confira abaixo a minha primeira experiência como repórter.

E contemple um exemplar da minha coleção particular assinada pela própria musa em questão durante a entrevista. Sou tão fã da Gretchen que vivo melando ela.



 Escrito por Danilo às 15h06 []

[Envie este lixo pra alguém]


CABEÇA DE @#*!

Finalmente meu clássico podre que fiz em 1999 ganha uma versão com violão, graças ao Rogério Morgado (que colocou a gente em Springfield na imagem aí de baixo). Eu e ele formamos a Pior Banda do Mundo, e em breve lançaremos mais uma música por aqui. Não que vocês se importem, é claro...

 

 


 Escrito por Danilo às 12h19 []

[Envie este lixo pra alguém]


CARTÕES CORPORATIVOS

Os cartões corporativos são distribuídos a pessoas que ocupam postos-chave da administração pública. Começou aí o erro. Seria o mesmo que entregar seu filho pro Michael Jackson tomar conta.

Esses cartões existem para pagamentos de urgência dos servidores, como a compra de algum produto ou serviço ou cobertura de gastos de viagens não-programadas. E eles fizeram exatamente isso. Usaram os cartões apenas na compra de produtos (perfumes no free-shop), serviços (prostitutas) e gastos com viagens não-programadas (ninguém programou ir pra Fernando de Noronha com a amante. Apenas acordaram e foram).

Os cartões foram usados para pagar despesas até mesmo com veterinário. O que é compreensível, afinal os ministros precisam cuidar da saúde.

O desgaste provocado pela denúncia de irregularidades no uso do cartão corporativo derrubou a ministra Matilde Ribeiro. Mas ela não se afetou com a queda, pois tinha comprado Gelol. Com o cartão corporativo.

Ela era Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial. Justo ela que é de uma raça superior a minha. Ela é da raça que pode gastar o meu dinheiro suado sem a minha permissão.

Após ser descoberta ela decidiu deixar o governo. Veja bem, ninguém tirou ela do cargo. Ela "decidiu" deixar o governo. Não seria ótimo se fosse assim pra mim também? Eu estaciono num lugar proibido. Quando me pegarem no flagra não guincham meu carro. Eu apenas decido tirar ele dalí. E fica tudo bem. Não é uma pena que não sou da mesma raça da secretária da igualdade racial?

Os ministros Orlando Silva (Esportes) e Altemir Gregolin (Pesca) também estão sob suspeita. Mas já contrataram os melhores advogados para defende-los. E vão paga-los com o cartão corporativo.

Apesar de os gastos serem "emergenciais", o Ministério do Trabalho teria pago R$ 480 para consertar um relógio importado numa joalheria em Brasília. Um gasto totalmente desnecessário. Eles chegam e vão embora do trabalho a hora que querem. Consertar o relógio pra quê?

O Lula diz novamente que não sabe de nada. E como poderia saber alguma coisa alguém que não estudou?

O governo prometeu novas regras para o uso do cartão corporativo. Como quem usa o cartão são os mesmos caras que fazem as regras, pode comemorar (caso seja dono de alguma loja free-shop).


 Escrito por Danilo às 14h18 []

[Envie este lixo pra alguém]

  

 

 

 

Veja o Vídeo! Veja o Vídeo! Veja o Vídeo! Veja o Vídeo! Veja o Vídeo! Veja o Vídeo! Veja o Vídeo! O que é Stand-up? ml>