O MUNDO VS DANILO GENTILI

 

Desde quando levei a idéia pro Breno da MonsterJuice até o momento desse post seis meses se passaram e digo, pela qualidade do game, foi é pouco! O pessoal da MonsterJuice mandou bem demais! Deram vida a minha idéia muito melhor do que eu imaginei!

 

O Game recém-lançado já coleciona boas críticas da mídia especializada, ótimos números de downloads e foi o vencedor do Brasil Game Show 2011 na categoria Mobile.

A história do game?

Quem acompanha meu trabalho já conhece. Era apenas um dia normal de trabalho. Bastou uma piadinha e a porrada comeu solta. Pessoas que se ofenderam com minhas piadas querem minha cabeça e cansado de apanhar tomei uma providência. Comprei uma máquina de clones pela internet e... bem, você sabe, tirando pornografia, não se acha muita coisa de qualidade na net hoje em dia, então a máquina veio com um probleminha: os clones saem defeituosos. Probleminha esse de quem? Seu! Você vai ter que se virar com isso mesmo, armar sua estratégia e impedir que eles avancem e acabem comigo.

 

O Game é estilo “Tower Defense”, um gênero de estratégia que sempre fui viciado. Mas como nem tudo é perfeito o game ainda traz 60 piadas ruins que escrevi exclusivamente pro game, minha voz, minha caricatura e... ei... acredita que já ouvi gente dizer que comprou o game, liga e não faz nada só pra terem o prazer de verem eu apanhar muito?

 

BAIXE JÁ PRA IPAD & IPHONE AQUI

Breve disponível pra Android e FaceBook

 

Por favor...me ajude!



 


 Escrito por Danilo às 12h23 []

[Envie este lixo pra alguém]


BYE BYE E... ATÉ DAQUI A POUCO...

Essa semana é de despedida pra mim. Digo tchau com carinho para dois momentos cruciais na minha vida de comediante.

Primeiro me despeço do meu show Danilo Gentili Volume 1. Esse show é fruto de alguns anos fazendo comédia em bar. É a compilação do meu material que achei que melhor se comunicaria com o público e os faria rir, não apenas de mim, mas de si próprio. O nome Volume 1 é exatamente por isso. É o resultado do meu primeiro momento como comediante stand-up, antes de eu parar na TV e ter meu próprio Comedy Club, é sobre aquele momento que o cara tem um empreguinho, escreve coisas de dia pra contar de noite, sai de casa, vai pro bar e conta suas piadas, sem se importar se vão acha-lo inteligente, engraçado o suficiente ou se alguém vai chama-lo ou não pra ir pra TV. A única preocupação é ter alguns momentos fazendo o que gosta e rindo com os colegas no camarim. Essa é a essência do gênero e espero passar o máximo possivel disso nesse registro em DVD.

Diferente do meu primeiro DVD Danilo Gentili: Politicamente Incorreto, onde o humor é totalmente crítico focado em política, aqui no Volume 1 procurei ser o mais sincero possível com minha motivação inicial em fazer Stand-up e o que isso significa pra mim: Um gênero onde qualquer idiota pode subir ao palco e falar algumas bobagens. É nesse tom que aposento essa minha primeira 1h30 de material focado na vida comum, produzida ao longo de um período que ciscava apresentações em bares, antes do gênero se estabelecer e se banalizar.

 

Volume 1 tráz pra mim também um significado um pouco maior que isso, pois não é apenas sobre o meu inicio como comediante e sim sobre o ínicio do próprio gênero. Tive a sorte de estar lá no ínicio contando muitas das piadas que inclusive separei pra contar nesse show. Por isso faço questão que você encontre nos extras o registro de um pedacinho desse momento todo. Documentário sobre o início do Stand-Up por aqui com depoimentos de todos os que estavam lá fazendo isso acontecer, os lugares onde os shows aconteciam, meus videos do youtube, vídeos de arquivo inéditos, cenas de improviso com a plateia durante a gravação do dvd, e um curta surpresa pra abrir o show.

 

Ah sim... o extra do DVD trará também a segunda despedida que citei no início: A última apresentação oficial do Clube da Comédia, o grupo de comediantes que fiz parte e que colocou a Comédia Stand-up no mapa aqui no Brasil.

 

Em Novembro a Universal Music distribui o Volume 1 pra todo Brasil e ainda que você me ache um péssimo comediante pode comprar o DVD e dar de presente pro seu inimigo secreto.

 

Quem me ver nos bares nos próximos meses vai me ver testando material para o próximo solo. Ou quem sabe me verá apenas me divertindo um pouco e falando bobagens sem pretensão alguma. Como nos velhos tempos. Que nem são tão velhos assim.


 Escrito por Danilo às 13h54 []

[Envie este lixo pra alguém]


A VIRADA DO STAND-UP

No exato momento que @Fabio_Silvestre foi no camarim do meu solo me convidar para uma série de shows ao ar livre na Virada Cultural de São Paulo a cena toda se montou na minha mente: Eu me apresentando pra curiosos que passavam por alí. Um público que talvez nem estivesse afim, com dificuldades de escutar por causa do eco do viaduto. Pessoas jogando coisas em mim, me vaiando se eu opinasse sobre A ou B. O prejuízo causado pelo espaço, hora e lugar a um gênero intimista por natureza. Algum blog ou jornal contando como foi constrangedora minha participação no evento.

Voltei a enxergar o Fábio na minha frente e disse: 

- Sim! Eu topo!


Quando ele saiu do meu camarim eu imaginei tudo aquilo novamente. Disse pros meus botões:

- Estou ferrado!

 

Nem de perto imaginei que aquele seria até então o maior evento da comédia stand-up nacional. Tal palco definitivamente provou para público e comediante que o que começamos sem pretensão em bares pouco tempo atrás não é uma modinha passageira e sim um gênero estabelecido e reconhecido. 

 

 

Talvez pra um enorme público a surpresa foi comediantes desconhecidos mostrando ter mais habilidade em fazer rir do que alguém inventado e jogado goela abaixo da massa por alguma emissora de TV poderosa. Pros comediantes a surpresa não foi apenas a quantidade de pessoas que se juntaram para assistir o show e sim a qualidade do público.  Os espectadores dessa virada foram os que todo comediante quer todas as noites em seus shows. Riam. Aplaudiam. Vaiavam. Gritavam. Levantavam a mão pras perguntas. Fizeram silêncio pra acompanhar o raciocínio.  Mais de 50 mil pessoas saíram de casa, homens, mulheres, jovens, casais, idosos, reunidos em grupos de amigos ou sozinhos, cientes que iriam asssitir não uma peça ou esquete de comédia, mas especificamente stand-up!

 

No bastidor, prestes a se apresentar pra uma multidão, era divertido ver os comediantes lembrando como no início precisavam implorar pra dono de bar deixar fazerem show pra 5 pessoas.

 

Lembrei de uma conversa que tive certa vez com  @BrunoMotta. Ele bem observou que, diferente de poucos anos atrás,  hoje, na legenda  de filmes, numa revista ou jornal, o termo STAND-UP COMEDY é grafado sem precisar de uma adaptação, subtítulo ou ˜livre interpretação˜ para que entendam o que está sendo dito. Esse termo se tornou auto-explicativo. E arrasta multidão!

 

 

Vejo gente nova aparecendo com piadas originais matadoras e gente já consagrada roubando piada de americano e fingindo que engana todo mundo enquanto paga de gênio. Vejo gente que era ruim ficando boa e gente que era boa ficando pra trás . Gente fraca que não tem jeito pra coisa e gente que sempre foi ótima ficando melhor ainda. Vejo crítico que não gosta de piada criticando comediante por fazer piada e crítico que não conhecia esse humor elogiando porque foi surpreendido. Gente talentosa aparecendo e  gente ruim que todos desejam que suma. Essas nuances é sinal de uma só coisa: Diferente do que já ouvi em alguma esquina, o Stand-Up Comedy é gênero estabelecido, e não modinha passageira. E estou feliz. Me considero uma pessoa de muita sorte por fazer parte disso. Obrigado ao público que buscava o que tínhamos para oferecer.

Pode ler essas notas? São curtinhas e complementam as impressões que tentei passar dessa excelente experiência:

 

 


 Escrito por Danilo às 00h13 []

[Envie este lixo pra alguém]


OBRIGADO PELOS VOTOS!

A idéia maluca que tive me consumiu totalmente ao longo das poucas semanas que me restavam entre o pontapé inicial na produção e o momento de pisar no palco. Em meio à loucura de escrever um show inédito em poquissimos dias, criar as peças de comunicação e divulgar, estava a ansiedade de fazer tudo isso acontecer a tempo, na ante-véspera da Eleição Presidencial 2010 com transimissão ao vivo através do UOL. Todo mundo com internet em casa ou R$ 2,00 pra ir na Lan-House pôde conferir em tempo real a única apresentação desse show. Foi o livre exercício da SVD - Social Virtual Democracia!

Graças a vocês o primeiro solo de stand-up político do País com transmissão ao vivo foi um sucesso e record de audiência. Mais de 1,2 Milhões de computadores estavam ligados para assistir ao POLITICAMENTE INCORRETO. O show conquistou três colocações nos Trending Topics World, ganhando do Twitter uma página explicando em inglês o que era o evento e permaneceu no topo dos TT Brasil por mais três dias.

Se daqui a 4 anos eu ainda estiver vivo no planeta e na lembrança de vocês, volto com outro volume do show! Até lá, quem não viu pode ver logo abaixo:

 

CONFIRA O MATERIAL DE CAMPANHA:

No final das contas o show foi adaptado e lançado em DVD , LIVRO e AUDIOLIVRO. Você pode comprá-los agora mesmo clicando no ítem desejado:



 Escrito por UOL às 17h16 []

[Envie este lixo pra alguém]


AÍ É QUE ESTÁ A GRAÇA!

O texto ficará mais extenso que o normal, mas não tem como ser diferente. Preciso contextualizar para que entendam onde quero chegar. Prometo ser o último post comprido que escrevo:

Jay Leno tinha um programa as onze da noite e foi para o horario nobre, as oito. Ele registrou ao vivo o momento que passou seu programa, o Tonight Show, para outro comediante, o Connan O´brien, que até então tinha um programa após Jay Leno chamado Late Night. Jay Leno então foi para as oito da noite com o Jay Leno ShowO´brien ficou as dez com o Tonight Show e no Late Show entrou Jimmy Fallon. Três comediantes seguidos na grade da NBC. Aconteceu uma trapalhada enorme quando Jay Leno não deu certo as oito e pediu de volta seu antigo programa. Isso colocaria na rua Conan O´brien ou Jimmy Fallon. Você entende melhor o caso se ler isso aqui, mas o importante é entender que houve uma crise envolvendo muitos comediantes no showbusiness americano e Jay Leno e Jeff Zucker, presidente da NBC, eram os "vilões" do momento.

O que me maravilhou nessa discussão é que todos comediantes em atividade na TV naquela faixa de horário entraram na briga durante semanas. George Lopez da TBS, fez piadas com O´brien insinuando que no futuro ele pediria esmola na rua. O´brien por sua vez fez piadas da sua própria situação e um dia começou seu show dizendo: "O presidente da NBC me proibiu de falar sobre o assunto. Mas ele não me proibiu de cantar". Então ele cantou ofensas dirigidas a emissora e a Zucker.

No auge da tal crise, Jimmy Kimmel, da ABC, concorrente direto de Jay Leno, entrou ao vivo na NBC, na emissora e no programa do rival, e fez piadas que constrageu seu anfitrião Leno. A platéia? Cagou de rir. Veja aqui!

Só pra terminar, David Letterman, do Late Show da CBS, principal concorrente de Jay Leno, aproveitou a ocasião, relembrou o passado, quando Leno puxou seu tapete. Durante semanas e semanas Jay Leno teve que aguentar as piadas de Letterman, que fazia uma vozinha de gay quando o imitava, além de literalmente o ouvir a todo momento chamar o presidente da NBC de "retardado". No final da crise sabe o que aconteceu? Jay Leno, o alvo das piadas podres de Letterman, apareceu como garoto propaganda do programa de seu principal rival, onde mais uma vez teve que aguentar Letterman fazendo aquela vozinha!

Você conhece algum comediante no Brasil que entenda de comédia o suficiente para aceitar esse tipo de coisa de seus concorrentes? Conhece alguma emissora aqui que não seja provinciana a ponto de permitir que seus comediantes façam piadas abertamente sobre o que quiserem? Conhece uma grande parcela de público que entenda que o papel do comediante é falar sim o que ele quer, onde ele quer da forma que quer?

Antes de chegar onde quero só mais um pouco de paciência e me acompanhe. Preciso lembrar algumas outras coisas que já vi.

Lembro quando o Saturday Night Live execrou a republicana, na ocasião vice de McCain na corrida à presidencia, Sarah Palin. Tina Fey estava caracterizada como Pallin. Me surpreendi quando cortaram pro bastidor. Adivinha quem estava no estúdio assistindo tudo? Sarah Palin em pessoa! Quando você acha que a piada acaba, entra Alec Baldwin e começa a falar mais um monte de barbaridades na cara da governadora. No meio do programa a republicana, e não sua imitadora, entra e participa de um quadro.

Você conhece algum político no Brasil que tem o cérebro desenvolvido o bastante para entender que ele se torna mais popular quando participa de uma piada e não quando a censura? Conhece alguém por aqui que em plena época decisiva de eleição se colocaria a disposição para ser empalado por comediantes em praça publica porque entende perfeitamente que o humor pode ser usado a seu favor?

Essa é recente. Globo de Ouro 2010. Rick Gervais, comediante inglês, subiu ao palco com um copo de bebida alcoólica. Ele disse, em transmissão para o mundo todo, algo como: "Esse copo de bebida não é meu. Só trouxe ele aqui porque quero que entre Mel Gibson". Todos riram com a chacota (pesada) sobre os escândalos de alcoólismo do astro de Hollywood. Sabe o que Gibson fez? Subiu ao palco e fingiu que estava bêbado. 

Tem ainda o caso pensando e roteirizado, nos extras do DVD de Trovão Tropical. Robert Downey Junior participa de uma sabatina de piadas pesadas sobre seu problema com drogas e escândalos com a polícia. No recente Zumbilândia Bill Murray satiriza seus trabalhos e ridiculariza algumas escolhas na carreira. Winona Rider, presa por furto, outro dia participou de uma esquete onde roubava uma loja e Paris Hilton em momento algum tentou tirar o Youtube do ar, ao contrário, ela até hoje faz piadas com seu vídeo de sexo que vazou.

Você consegue imaginar alguma celebridade brasileira com a inteligência só um pouquinho acima da média para embarcar numa piada que faz uma alusão óbvia e até agressiva sobre sua fraqueza, seus escândalos, sua má fama ou até mesmo sobre o seu peso ou escolhas erradas? Conhece alguém por aqui com bom senso o suficiente para não se ofender ou levar a sério quando um comediante pisa no seu mais dolorido calo?

Pra encerrar preciso lembrar de 2006, quando o comediante Stephen Colbert arregaçou, face a face, com transmissão ao vivo para todo o País, em uma cerimônia oficial, o homem mais poderoso do mundo na ocasião, o presidente dos Estados Unidos, George Bush.

Você consegue imaginar o Lula ou o próximo presidente da República admitindo ouvir de um comediante muitas piadas (leia-se também verdades) sobre sua postura, suas mazelas, suas falhas, seu governo, sua popularidade? Acha que algum presidente teria assessores inteligentes o bastante para o aconselhar a fazer isso?

Ok. Agora acho que posso chegar onde quero.

A comédia americana fornece as maiores referêcias, os melhores profissionais, os mais hábeis escritores e os momentos mais célebres porque o comediante é ousado, o seu alvo de piada é inteligente, seu público não é burro e o ambiente onde ela é desenvolvida respira liberdade.

Quando uma personalidade lá passa por escândalos, eles vão com as próprias pernas pagar seus pecados no programa de algum humorista. Eles fazem isso por 3 motivos:

1) Eles adoram quando um escândalo vira piada. É sinal que ele não precisa mais ser levado a sério.

2) Eles são seguros o suficiente para rirem de si. Eles não são celebridadezinhas de novelinhas subdsenvolvidas. Não são coronéizinhos que foram eleitos na base de esmola em troca de voto. São astros internacionais. São políticos, podres como qualquer politico, mas realmente poderosos. O que construíram não é fragil como o que se constrõe por aqui. A tortada de um humorista não os derrubam do pedestal onde estão.

3) Eles se tornam mais populares ainda porque dão ao público o que o público quer. E o que todo mundo quer é rir de uma boa piada. Eles compreendem perfeitamente que uma boa piada sempre fala de uma grande verdade.

Nos meios de comunicação do Brasil reina a cultura padrão do estado, a cultura do Coronelismo. A emissora é um grande poder com mentalidade provinciana, ela é o coronel da classe artística. Não fale mal da Globo ou da Record, por mais podre que seja sua história, senão você nunca vai encher o rabo de dinheiro lá. Não posso também fazer piada com o casting da Band, onde trabalho, senão vai lá saber se não me mandam embora! Fale mal das celebridades de novela e os outros artistinhas vão te boicotar. Não fale certas piadas, senão certos jornalistas vão lançar a manchete que você blasfemou "uma ofensa". Esse tipo de polêmica forçada vende bem para aquela parcela da massa que é burra o suficiente para não entender o termo P-I-A-D-A.

O linha do limite do humor no Brasil é muito apertada. E patética. A esperança dessa linha ser alargada está na ousadia dessa nova geração de humoristas. Mas não sei se vai rolar. Eu abro revistas e vejo amigos comediantes confortáveis dentro desse limite. Eles não estão fazendo piadas com o mundo das celebridades. Ao contrário. Vejo muito deles se divertindo nesse mundo, pedindo um alvará pra ser aceito e reconhecido como celebridade também. Sabe o aluno bagunceiro da sala que senta na última cadeira? Todos sabem que a qualquer momento pode ser alvo desse cara. Alguns acham graça e outros pensam "que droga que ele está na minha classe. Mas não tem jeito! Eu tenho que aguentar!". Esse é o lugar do comediante na classe artística. A última cadeira da classe. Mas o que vejo são colegas de humor disputando a primeira fileira!

Não rola comédia de opinião por aqui. Isso pode desagrar as pessoas! Então somos genéricos. Só falamos mal em público de político em geral ou do que já foi preso. Dificilmente de um estabelecido. Isso pode gerar críticas da oposição. Já vi comediante fazer piada no twitter e jornalista atrás de click vender aquilo como "ofensa grave". Já li entrevista de um comediante muito talentoso dizendo: "na escola eu era amigo dos nerds e dos bagunceiros". Ele não quer se comprometer nem com o seu passado, afinal ele é um bom rapaz! Agrada todo mundo. O problema é que comediante não é o bom rapaz! Pense num comediante realmente grande, que foi reconhecido mundialmente pelo seu trabalho.

Pensou?

Então. Ele não era o bom rapaz. Ele era o moleque sem educação que falava o que ninguém queria ouvir ou agia sempre de forma errada no lugar errado. Um anarquista maluco. Ele não é o seu herói. Ele é o seu anti-heroi. Se o senso de justiça do homem comum é agradar a todos o do comediante é desagradar a todos igualmente. O comediante não é uma adorável companhia. Ele é um adorável Filho da puta! Isso é ser comediante de verdade!

Mas aqui no Brasil não se admira o comediante de verdade. Porque a verdade não é admirável. Nossa cultura nos ensina a lucrar com a mentira. Rir com a verdade é algo que não entra na cabeça de ninguém por aqui. Aqui a verdade é feita para ser maquiada. A verdade não diverte ninguém. Assusta. Fiquemos então com os imitadores de Silvio Santos, os burros que falam palavras erradas, os trocadilhos, os contadores de anedotas, a gostosa semi-nua que faz biquinho e mostra a coxa e o cara em traje caricato que fala um bordão. Eles não incomodam ninguém.

E o comediante que ousar brincar com a verdade vai cair no esquecimento, de boicote em boicote. E pensando bem é possível que eu esteja indo, em poucos anos, exatamente para lá, para o esquecimento. Mas eu te juro que eu vou contando piada.

Eu realmente gostaria que no Brasil os alvos das piadas não se considerassem tão frágeis, o público não fosse tão limitado e os comediantes não fossem tão covardes e acomodados.


 Escrito por Danilo às 11h43 []

[Envie este lixo pra alguém]


CRISTOY

Depois dizem que com Religião não se brinca.

O bom desse brinquedo é que se o seu filho o quebrar, em 3 dias ele se conserta sozinho.

Segundo a embalagem o boneco é " totalmente articulado", ou seja, não é como aqueles bonecos que você compra e ficam pregadões, sem se moverem.

A embalagem ainda diz: "Ouça Jesus Falar". Certamente ele ensina os mandamentos de Deus como: "Não farás pra ti imagem alguma do que está nos céus.." ou então "Vinde a mim as criancinhas... por apenas R$ 49,90!"

Sim. Jesus, o Filho de Deus custa R$ 49,90! O que comprova que Judas nunca foi um bom judeu, pois o vendeu por apenas 30 moedas.

E enquanto a Mattel cobra R$ 70,00 no Max Stell, um boneco que precisa de uma lancha de R$ 40,00 pra fazer uma operação oceânica, a Tales of Glory (fabricante de Jesus) cobra apenas R$ 49,90 num boneco que não precisa de acessório nenhum pra caminhar sobre as águas. Pense nisso na hora de presentear.

Falando no preço do brinquedo ainda, não sei quanto custa os outros apóstolos da coleção, mas o boneco de seu arqui-inimigo com certeza está 16,70 mais caro que Jesus, o Filho de Deus. Faça as contas agora na calculadora do Windows e veja o resultado.

Mas eu ainda acho que  o Falcon e os Comandos em Ação são brinquedos mais cristãos que esse aí. Eles sim são verdadeiras réplicas dos cristãos que conhecemos: fazem guerras, atiram... essas coisas...


 Escrito por Danilo às 19h51 []

[Envie este lixo pra alguém]


UMA PIADA PARA ROBIN WILLIANS

Uns anos atrás os Simpsons vieram pro Brasil. Homer foi sequestrado. Bart ficou excitado com a loira de shorts enfiado na bunda que apresentava um programa infantil na TV. O menino pobre que a Lisa ajudou não tinha o que comer mas estava muito feliz desfilando no Carnaval.

 

Esses dias Robin Willians falou: "Claro que o Rio ganhou de Chicago a sede das Olimpíadas. Chicago levou Michele e Oprah e o Rio levou 50 strippers e 500g de cocaína".

 

Eu ri!

 

Advogados, autoridades e populares manifestaram suas revoltas nos dois casos. Eles não se revoltam, não se mobilizam, não processam, não abrem inquéritos, não fazem passeatas quando o sequestro, a loira vagabunda apresentadora de programa infantil, a idiotice do carnaval, o tráfico de drogas e a prostituição acontece na vida real bem debaixo dos nossos narizes. Eles se revoltam só quando usam isso pra fazer piada.

 

A piada realmente boa sempre ofende alguns e mata de rir outros por um motivo simples: A boa piada sempre fala de uma verdade. Num País onde aprendemos a mentir, enganar, roubar, tirar vantagem desde cedo a verdade não diverte. Assusta. O cara engraçado pro brasileiro é sempre aquele que fala bordões manjados, dá cambolhatas no chão em altas trapalhadas, conta piadas velhas, imita o Silvio Santos ou faz um trocadilho bobo mostrando ser um ignorante acerca dos assuntos. Esses bobos passivos nos deliciam porque não incomodam ninguém! Ao contrário! Demonstram ser verdadeiros tolos, dando a nós, um povo de baixa-estima, a sensação que somos superiores a eles. Adoramos isso! Odiamos mesmo o cara que faz um gracejo com uma verdade inconveniente. Pro brasileiro isso é como o alho pro vampiro. Esse cara merece ser execrado. Brasileiro odeia a verdade.

 

O brasileiro é uma gorda de 300 kilos que odeia ouvir que é gorda. Ela faz um regime pra parar de ouvir isso? Não! Regime e exercicio dá muito trabalho. É mais fácil ir no shopping, comprar roupa de gente magra, vestir e depois acomodar a bunda na cadeira do McDonalds. O problema é que nem todo mundo é obrigado a engolir que aquela fábrica de manteiga é a Barbie só porque está com a roupa da Gisele Bundchen. Então é inevitável que mais hora menos hora alguém da multidão grite: "Volta pro circo!" ou "Minha nossa! É tão gorda que a Endoscopia dela vai ter que ser uma produção de Steven Spielberg!". Então a gorda chora. Se revolta. Faz manha. Ameaça. Processa. Porque, embora ela tentou se vestir como uma magra, no fundo a piada a fez lembrar que ela é mais gorda que a conta bancária do Bill Gates. A auto-estima dela tem a profundidade de um pires cheio de água.

 

Ao invés de dizer que Robin Willians tem dor de corno, o prefeito do Rio devia primeiro cuidar da sua dor de mulher de malandro. Sabe? Mulher de malandro sim, aquela que apanha, apanha, apanha mas engole os dentes e  o choro porque acha que engana a vizinha dizendo: “Eu tenho o melhor marido do mundo”.

 

Advogados que já são alvos de piadas por outros motivos deveriam evitar pegar um caso onde se processa um humorista por uma piada. Na verdade, no caso do Robin Willians ao invés de processo deveriam enviar pra ele uma carta de gratidão. Pense que ele estava num dos melhores programas de TV e só falou de puta e cocaína. Ele poderia ter falado por exemplo, que o turista que vier pra Olimpiadas se não for roubado pelo taxista será no calçadão. Poderia também ter dito que o governo e a polícia brasileira lucram com aquela cocaíca do morro carioca que ele usou na piada. E se ele resolvesse falar algo como: “As crianças do Brasil não assistirão as Olimpíadas porque estarão ocupadas demais se prostituindo”? A.. E se ele resolvesse lançar mais uma piada do tipo: “Brasileiro é tão estúpido que se preocupa com o que um comediante diz, mas não se preocupa no que o político que ele vota faz”?

 

Muitas são as piadas que poderiam ter sido feitas. Quem é imbecil o suficiente para se incomodar com piada, não seja injusto e agradeça Robin Willians porque ele só fez aquela.

 

E depois brasileiro se acha no direito de fazer piada dizendo que o Português é que é burro.

 

 

OBS: Meia hora depois de escrever isso, enquanto procurava uma lan-house aqui no Rio para revisar o texto desse post me deparei com outra piada fácil! E se você reparar bem na foto vai ver que tem gente rindo porque um traficante botou fogo no ônibus! Mas deixa o Robin Willians fazer piada disso pra ver alguém dá risada...

 


 Escrito por Danilo às 18h04 []

[Envie este lixo pra alguém]


OLIM-PIADAS 2016

Todo mundo feliz que o Rio vai sediar as Olimpiadas 2016. E os governantes do Rio mais ainda. São eles que vão superfaturar as obras olímpicas, passar a mão na nossa grana e investi-la no tráfico de drogas. E o povo comemora!

Nos Jogos Pan-Americanos 2007 o Rio não cumpriu quase nenhuma das promessas/exigências. Mas vamos nos alegrar! É dada uma nova oportunidade para não cumpri-las de novo!

Minha amiga Denise Dambros jura de pé junto que os responsáveis pelos fogos de abertura dos Jogos Olímpicos 2016 serão os traficantes do morro.

Ela disse também que a Olímpiada pode ser confusa. Os corredores nunca saberão ao certo se aquilo que acabaram de ouvir foi mesmo o tiro de largada.

Eu já posso até dar meus palpites de quem leva o maior número de ouro pra casa: Os trombadinhas. E os governantes e as empreeiteiras de seus compadres, claro. Já tinha falado disso no começo do texto.

Quando o atleta chegar no podium vai ter um flanelinha guardando seu lugar.

Aposto que os atletas estarão liberados do exame anti-doping, afinal, como proibir que desfrutem da maior fonte de renda da cidade?

As Olimpíadas do Rio será a prova definitiva que o Michael Phelps realmente é o melhor do mundo. Se ele conseguir bater algum recorde nadando com o colete a prova de balas, então ele é o cara.

Isso tudo é piada de mal gosto. Me perdoem. O Rio em 2016 será tranquilo e perfeito. A polícia vai fazer um acordo com os traficantes que será mais ou menos assim: “Deixem a época olímpica em paz e nós deixaremos vocês dominarem o Rio em paz durante um longo período depois”. E o povo comemora. O importante é o final feliz da novela de mentirinha, não importa que serão reféns depois que a cortina do espetáculo fechar.

Meus pais pareciam chatos e duros quando eu era criança. Mas quando eu cresci vi que eles tinham razão. Eles só deixavam eu comer a sobremesa se antes comesse todo o arroz com feijão. Isso me garantiu um crescimento saudável. Eu estaria muito feliz com as Olimpiadas no Brasil se antes disso esse mesmo Brasil tivesse uma justa distribuição de renda, ensino e saúde de qualidade e se a cidade sede dos Jogos Olimpícos não fosse também a cidade sede de tanta familia desfeita por drogas, morte violenta e fonte de hipocrisia e corrupção aliada ao tráfico de drogas. Como eu seria hoje se comesse a sobremesa sem comer antes os legumes? Banguelo, anêmico, obeso, com deficit de vitaminas e achando que posso fazer qualquer coisa quando na verdade não passo de um tremendo idiota. O Brasil devia comer mais arroz e feijão antes de provar a sobremesa.

Quando Lula disse que "não é porque o Brasil tem problemas que não pode sediar uma Olimpiadas" ele enraizou ainda mais no consciente do zé povinho o que move (ou deixa de mover) o brasileiro: A idéia que merecemos as coisas por esmola. “Não somos melhores que Chicago, Madrid e muito menos que Tóquio. Definitivamente não merecemos mais que eles... mas poxa... dá as Olimpiadas de esmolinha ai pelo amor de Deus... somos pobrezinhos... vai...”

Lula chorou quando o Rio ganhou as Olimpiadas. Ele deveria chorar quando visita um hospital público ou anda num onibus nesse mesmo Rio. E não estou dizendo do Rio Zona Sul, cartão postal, lindo, onde quem tem uma certa grana vive feliz e confortável. Estou dizendo dos outros 70% do Rio, esquecidos pelo País porque não são interessantes pra ser cenário de novela (apenas pra ser cenário de filme de chacina policial). O caminho que o turista faz do aeroporto pro hotel não passa por esse Rio que não foi retratado naquele vídeo da campanha. Fernando Meirelles desviou a camera desse Rio, assim ninguém se incomoda. No Rio das Olímpiadas o carioca desse outro Rio que estou falando é tão turista como outra pessoa qualquer.

Mas vamos comemorar! Finalmente o Brasil terá a enorme honra de ter o mundo inteiro olhando só pra ele em 2016 enquanto assiste Estados Unidos, China, Cuba, Alemanha, Reino Unido, França, Itália, Suécia... nos derrotando em nosso próprio solo.

Brasileiro se acha tão feliz e malandro mas no podium dos otários é sempre o recordista.

O progresso acontece quando você perde mais tempo se incomodando com as coisas ruins do que se acomodando com as coisas boas.


 Escrito por Danilo às 15h26 []

[Envie este lixo pra alguém]


EU CHEGO LÁ...

Desde criança eu tenho pernas grandes. Elas são bem cumpridas. Porém bem finas. E tortas. São frágeis. Precisei usar botas ortopédicas. Já quebrei as duas de uma só vez. Digo isso porque eu sei que pernas grandes como as minhas podem subir em lugares altos. Mas quando são frágeis e tortas não conseguem subir nem um degrau sem ajuda de alguém.

Ontem selei isso na minha testa. Fizeram uma festa surpresa pra mim. Uma festa não. A maior festa da minha vida. Eu entrei num bar escuro e quando cai em mim o bar estava cheio. Lotado. Abarrotado. Naqueles segundos visualizei muitos rostos e me segurei muito pra não chorar porque não encontrei amigo nenhum ali. Encontrei minha vida inteira reunida. Eu comecei a puxar o fio da meada pela minha vó Assunpta que estava lá. Velhinha. No meio da multidão. Ela veio de longe. Então pude perceber que sem ela minha mãe não teria sido mulher pra me criar. E sem a Dona Ofélia, Noemia, Néia, Marcos, meus vizinhos que me viram crescer no cortiço eu não saberia como é crescer com uma família. Mesmo que postiça. Falando em postiça tem o meu irmão que não tive, o Rodrigo. Eu quase chorei também quando vi o Luciano, a Maria e o Julio. Ele não deixou de ser o melhor amigo do meu pai nem depois que ele morreu. Ele cuidou de mim. Vocês nunca ouviram falar deles e nem do Rogerinho, do Wesley, da Aigel, do Erick, do Hiena, do Zaqueu, do Flavio, da Aryane, das Thaises... mas se não fossem esses amigos que me sustentaram no dia ruim é provavel que não ouviriam falar de mim hoje. Sem o Carlos e sem o Robson eu nem teria forças pra ir na droga da Uniabc. Eles eram as únicas coisas que prestavam lá. E sem meu amigo Daniel Vidotti nem na droga da UNIABC eu chegava. Ele me salvava nas provas da ETE. E eu conheci minha ex namorada Priscila no casamento dele. E quando tudo acabou foi uma outra Priscila que aguento meu choro. A Shantall vocês não conhecem. Nem eu. Só a conheço pela net. E ela é uma das maiores incentivadoras de eu ir atrás dos meus sonhos. Mesmo que nunca tivessem ouvido falar de mim, hoje com certeza ouviriam falar da Marcela Leal, do Rafinha, do Oscar, do Mansfield, do Márcio Ribeiro, do Diogo Portugal, do Luiz França, do Robson Nunes, do Bruno Motta. A questão é que graças a eles, vocês hoje ouvem falar de mim. Eles me receberam, me apoiaram, me incentivaram quando vocês, e nem eles, não faziam idéia de quem eu era. A Cintia Monique me recebeu na casa dela na Ilha do Governador e o Federowicz na casa dele em Niteroi. E a Mariana Rocha? Ela fez da sua casa um hotel cinco estrelas pra eu ir fazer no show Rio com meus amigos Porchat, Caruso, Claudio, Leo Lins, Paulo Carvalho , Alina Lyra. Todas essas pessoas moram no meu coração. Elas me ajudaram a construir o trabalho que fez o CQC ter o interesse em me testar um dia. O CQC! Sim. O programa do Tas. Sabia que sem o trabalho que Tas fez no passado talvez o meu trabalho no programa não teria conquistado muita coisa que conquistou hoje? Esses nomes que vocês conhescem são bem importantes pra mim como o  Andreoli, o Luque, o Cortez. Mas tem outros que vocês nao conhecem como Roberto Halls que foi o cara que me ajudou no Reporter Inexperiente. A Maira que caça pauta pra eu cobrir, o Guga que edita, a Juliana que produz, a Mica... sem essas pessoas que voces nunca ouviram falar o programa que voces tanto ouvem falar nao seria a mesma coisa. E no cansaço, quando eu falto em show, meus amigos da comédia que ralam em bar e teatro por aí me apoiam, ajudam, me dão até piadas! Voces ouvirão cada vez mais falar no Rogério Morgado, no Gus, na Mhel Marrer, na Cris Paiva,  no Hamachi, no Maurício Meirelles, no Victor Sarro. E pode ser que no futuro voce veja um livro com meu nome na capa graças ao pessoal que trabalha com o Marcelo Duarte.

E sei que hoje tudo parece bem encaminhado pro meu lado. Mas tem dias que tudo dá errado. E parece que tudo dará errado a ponto de nada mais dar certo até chegar no completo fundo do poço. Então eu vou chorar no colo de pessoas que vocês nem imaginam que existem, como minha amada amiga Camila. Ou minha amiga das antigas Heloisa... Tem a Vanessa, a Juliana, a Maribel, a Maria... E quando eu acho que meu trabalho não é importante as pessoas que eu admiro e respeito como o Fábio Silvestre, Welder, Magela e outras que eu nem conheço pessoalmente , ou conheci graças a net, como a Tia Vera, me mandam Twittadas, emails e me incentivam a enxergar que o desanimo é pura bobagem, mesmo sem saber que estao fazendo isso. Falando em Twitter meu twitter só existe da forma como é hoje porque a Priscila Gomes o fez pra mim. E insistiu para que eu usasse.

Sem voce que está lendo isso agora eu ainda estaria carregando caixa no shopping pois meu show seria um fracasso de público. Falando em show, sem o Italo meu show nao estaria em cartaz em Sao Paulo e nem o Clube da Comedia sem o Ricardo e a Margot. E sem outros produtores como o Thonny ou Will não iria pra nenhum lugar do País. Esse post só foi escrito porque a Alessandra Ferreira, Andriza Lima, Bruna Bianconii, Camila Colombo, Claudia Alencar, Emily Franco, Graziele Pedrosa, Dayame Clososki, Ingrid Natalie, Larissa Mendes, Lyvia Karla, Marianne Girard, Melissa Vila Real, Michelle Nunes, Raquel Gasques, Renata Gasquez, Samantha Brito, embora eu ainda nao consiga entender porque, me fizeram a melhor festa de aniversário do mundo. Por que tiveram esse trabalhão? Porque os convidados se deslocaram até minha festa? Porque perderam tempo mostrando suas caras la? Porque todos se mobilizaram pra fazer algo só pra mim e pra mais ninguem? Disseram que fizeram isso porque eu sou um bom amigo. Fico feliz que pensem isso, mas isso tambem nao e culpa minha. Eu apenas tento aproveitar da melhor forma possível o que meu pai me deixou de herança. O Danilo pai é a referencia de tudo pra mim. E é uma pena que ele nao esteja aqui pra ver tudo isso.

Eu escrevi muitos nomes hoje. Deveria ter escrito muito, muito mais. Me contive para o post não parecer o catálogo telefônico. Me perdoe se foi justo seu nome que ficou de fora. Só entenda que nenhum desses nomes são apenas nomes pra mim. São vidas. São a minha vida.

Por falar em vida percebo que a vida é uma corrida. Não uma corrida onde um compete sozinho contra o outro pra ver quem chega primeiro. É uma corrida de bastão, onde em equipe, um passa o bastão pro outro, até a linha de chegada. E eu, a maior parte do tempo, sou eu esse bastão inanimado, que se movimenta graças a garra de vencedores de verdade.



A maioria dos nomes que citei (e deixei de citar) são de pessoas que vocês nunca viram pessoalmente. Mas certamente já viram algo deles em mim. Obrigado a todos. E me permitam expressar por um momento minha fé, agradecendo a Deus por todos vocês existirem e cruzarem meu caminho nesses 30 anos de vida.

Perdoem os erros ortográficos e as pieguisses desse texto escrito as pressas. Eu sei que perdoarão. Voces já fizeram muito mais que isso por mim até hoje!


 Escrito por Danilo às 16h15 []

[Envie este lixo pra alguém]


AULA DE TRADUÇÃO 2 - Eyes Without Face

Já postei aqui a Aula de Tradução #1. Agora, indisciplinadamente coloco meses e meses depois a aula #2, com participações de Twisted Sisters e Billy Idol. Espero que aprimorem seu inglês com essa audio-aula.

Abraços a todos vocês e até a próxima aula pessoal!


 Escrito por Danilo às 14h04 []

[Envie este lixo pra alguém]


SELEÇÃO TWITTER #1

Meu blog está às traças porque agora vivo no Twitter. Pensei: "preciso atualizar. Mas estou sem idéias". Então tive uma idéia de colocar meus seguidores pra trabalharem pra mim. Eles elegeram minhas piores twittadas dos últimos meses e o resultado você lê logo abaixo:

Antes a primeira a saber que acordei era a privada. Hoje graças ao Twitter essa honra é de vocês.

Não vou fazer piada de sexo pois não costumo fazer piadas sobre assuntos que não entendo.

TERRA: "Jornal que teria comparado Obama a macaco pede desculpas". Macaco aceita desculpas.

Alguém já saiu com uma puta que não sabia trabalhar? Uma vez eu peguei uma e o programa dela foi tão ruim que a chamei de Sônia Abrao.

IVETE SANGALO P/ TERRA: "Não estou grávida, mas estou tentando pelo menos 3 vezes ao dia". Ainda que o filho nasça, o pai estará morto

A profissão de proctologista é uma mão na roda. Pense nisso.

Ir no churrasco e levar salada é o mesmo que ir no swing e levar a Preta Gil. Você vai comer o q levaram mas ninguém vai comer o que vc levou.

Lula quer emprestar $ pro FMI. É como minha vó querer emprestar $ pra Casas Bahia. Paga carnê até hoje e ainda quer que os caras lhe devam uma.

FBI está investigando o caso do filme Wolverine que vazou na net. Magneto será interrogado essa sexta.

Quando eu era criança meus professores diziam: Onde pensa que vai chegar sem estudar? Hoje eu sei muito bem: na presidência.

O FUXICO - Adriane Galisteu declara: "sou viciada em sexo!". Tá certo. A gente tem que trabalhar com o que gosta mesmo.

O Otávio Mesquita foi no show hoje e disse "Danilo, quando comecei a carreira era assim igual você" eu disse "Por favor. Não me desanima".

GLOBO.COM: "Cão come US$ 400 que americana guardava após fazer horas extras". Era um cão pastor?

Pegou fogo na taça. Corinthiano é assim. Mal ganhou o negócio e já quer derreter pra vender.

Vocês acham que o "Banco" se chama "Banco" porque ele está cheio de cuzões?

Eu queria muito que o Datena apresentasse o Miss Brasil. Quando a miss Maranhão passasse ele ia dizer: "Mas isso é uma calamidade"

G1: "Real aguarda transferência milionária de Kaká". Renascer também.

Miss Brasil nem começou na Band e a Miss Acre  foi desclassificada. O R.R. Soares acabou de dizer: "Sataná, você perdeu"

FOLHA: "Governo de SP distrubui livros c/ palavrões na escola". Se desde cedo aprendem sacanagem vão se formar uma geração de políticos.

No jogo de hoje o Kaká só apanha. Depois dizem que quem dá o dízimo não sofre.

MINHA PIOR PIADA: Tem menina que tenta prender pelo estomago. Prefiro as q tentam prender pelo fim do aparelho digestivo.

VAMOS ACABAR C/ PEDOFILIA NA NET. Faça sua parte. Colaborem postando fotos de vcs, meninas maiores de idade, sem roupas.

Tenho medo de digitar aqui #VaiRubinho e o Twitter quebrar.

Principal diferença que Gugu sentirá na Record: agora seu patrão não joga mais $ pro povo. O povo q joga pro seu patrão.

Se o Pateta transar com o Pluto será homossexualismo ou zoofilia?

Estou a horas preso no trânsito de São Paulo. Agora sei como a Preta Gil se sentiu quando foi descer pelo toboágua.

Se a estréia de @XuxaMeneghel no Twitter for igual a do cinema, menores de idade animen-se! Pode ser que role sexo virtual!

Quando criança, pra mim a Xuxa era apenas a chata que estragava meu barato de assistir 2 desenhos seguidos sem interrupção nenhuma.

PAREI de zuar a Xuxa. Se ela descobrir q fiz pornô infantil e transei c/ produtor gay p/ subir pode usar isso contra mim

O ultimo elogio que recebi eu tinha 21 anos. Foi da minha ex. Ela disse: "Parabéns! Você e ótimo em estragar tudo""

Que moda é essa de dizer "Ri Litros?" Vocês babam quando dão risada?

TERRA: "Em breve a internet vai acabar com o papel". Quando você se pegar um dia limpando a bunda com o notebook é sinal que o futuro chegou.

Os cachorros são reflexos de seus donos. Se um dia for em alguma casa e o cachorro grudar em sua perna saia correndo de lá.

No dia dos pais não quero ser injusto. Por isso dei um presente pro padeiro, pro açougueiro e pro cara da TV a cabo.

Se eu fosse o Papai Noel, no dia dos pais, ia de casa em casa pra pegar meus presentes.

Como assim AGORA qualquer um pode ser jornalista? Voces nunca assistiram TV Fama antes?

Já voltei da parada gay. Agora minha bunda sabe como se sente o corrimão da escada do metro.

To indo ver o filme "Inimigos Publicos". Alguem sabe me dizer se e nesse filme que o Johnny Depp faz o papel de Sarney?

G1: "Em SP drogas são escondidas em notebooks." Eu já sabia disso faz tempo. Se chama Windows.

ATENÇÃO VOCÊS QUE FICAM ME SEGUINDO: Se não pararem vou chamar a polícia.

Agora no TeleCine, King Kong, um macac...bem... essa última deixa pra lá!


 Escrito por Danilo às 15h13 []

[Envie este lixo pra alguém]


UM POST RACISTA


As pessoas que separam cachorros por raças fazem isso porque acreditam que uma raça vale mais que a outra. Eles acreditam mesmo nisso. Ganham dinheiro com isso. Movimentam um mercado. Dividir uma espécie por raças nada mais é do que racismo.

Sinceramente acredito que todo cachorro é cachorro e que toda pessoa é pessoa. E dentro disso não entendo como alguém que morde seu sapato, encoxa sua perna e caga no seu tapete pode ser considerado o melhor amigo do homem.

Se você me disser que é da raça negra preciso dizer que você tambem é racista, pois, assim como os criadores de cachorros, acredita que somos separados por raças. E se acredita nisso vai ter que confessar que uma raça é melhor ou pior que a outra. Pois se todas raças são iguais então a divisão por raça é estúpida e desnecessária. Pra que perder tempo separando algo se no fundo dá tudo no mesmo?

Quem propagou com muito entusiasmo a idéia que "negro" é uma raça foram os escravistas. Eles usaram isso como desculpa para vender os pretos como escravos: "Podemos trata-los como animais, afinal eles são de uma outra raça que não é a nossa. Eles são da raça negra". Então quando vejo um cara dizendo que tem orgulho em ser da raça negra eu juro que nem me passa pela cabeça chama-lo de macaco. E sim de burro.

Falando em burro, cresci ouvindo que eu sou uma girafa. E também cresci chamando um dos meus melhores amigos de elefante. Já ouvi muita gente chamar loira caucasiana de burra, gay de viado e ruivo de salsicha, que nada mais é do que ser chamado de restos de porco e boi misturados.

Mas se alguém chama um preto de macaco é crucificado. E isso pra mim não faz sentido. Qual o preconceito com o macaco? Imagina no zoológico como o macaco não deve se sentir triste quando ouve os outros animais comentando:
- O macaco é o pior de todos. Quando um humano se xinga de burro ou elefante dão risada. Mas quando xingam de macaco vão presos. Ser macaco é uma coisa terrível. Graças a Deus não somos macacos.

Prefiro ser chamado de macaco do que de girafa. Peça para um cientista fazer um teste de Q.I. com uma girafa e com um macaco. Veja quem tira a maior nota.

Quando queremos muito ofender e atacar alguém, por motivos desconhecidos, não xingamos diretamente a pessoa e sim a mãe dela. Posso afirmar aqui então que Darwin foi o maior racista da história por dizer que eu vim do macaco?

Se o assunto é cor eu defendo a idéia que o mundo é uma caixa de lápis coloridos. Somos os lápis dessa caixa. Um lápis é menos lápis que o outro só porque a cor é diferente? Eu desenho desde criança, então acredite em mim: Não mesmo. Todas essas cores são de igual importância. Ok. Ok. Foi uma comparação idiota. Confesso. Os lápis são todos do mesmo tamanho na caixa. E no mundo real o lápis preto é bem maior que o amarelo.

Mas o que quero dizer é que na verdade não sei qual o problema em chamar um preto de preto. Esse é o nome da cor não é? Eu sou um ser humano da cor branca. O japonês da cor amarela. O índio da cor vermelha. O africano da cor preta. Se querem igualdade deveriam assumir o termo "preto" pois esse é o nome da cor. Não fica destoante isso: "Branco, Amarelo, Vermelho, Negro"?. O Darth Vader pra mim é negro. Mas o Bill Cosby, Richard Pryor e Eddie Murphy que inspiram meu trabalho não. Mas se gostam tanto assim do termo negro, ok, eu uso, não vejo problemas. No fim das contas é só uma palavra. E embora o dicionário seja um dos livros mais vendidos do mundo, penso que palavras não definem muitas coisas e sim atitudes.

Digo isso porque a patrulha do politicamente correto é tão imbecil e superficial que tenho absoluta certeza que serei censurado se um dia escutarem eu dizer: "E aí seu PRETO, senta aqui e toma uma comigo!". Porém, se eu usar o tom correto e a postura certa ao dizer "Desculpe meu querido, mas já que é um afro-descendente é melhor evitar sentar aqui. Mas eu arrumo uma outra mesa muito mais bonita pra você!" sei que receberei elogios dessas mesmas pessoas, afinal eu usei os termos politicamentes corretos e não a palavra "preto" ou "macaco", que são palavras tão horríveis.

Os politicamentes corretos acham que são como o Superman, o cara dotado de dons superiores, que vai defender os fracos, oprimidos e impotentes. E acredite. Isso é racismo, pois transmite a idéia de superioridade que essas pessoas sentem em relação aos seus "defendidos".

Agora peço que não sejam racistas comigo por favor. Nao é só porque eu sou branco que eu escravizei um preto. Eu juro que nunca fiz nada parecido com isso nem mesmo em pensamento. Não tenham esse preconceito comigo. Na verdade sou ítalo-descente. Italianos não escravizaram africanos no Brasil. Vieram pra cá e assim como os pretos trabalharam na lavoura. A diferença é que Escrava Isaura fez mais sucesso que Terra Nostra.

Ok. O que acabei de dizer foi uma piada de mal gosto porque eu não disse nela como os pretos sofreram mais que os italianos. Ok. Eu sei que os negros sofreram mais que qualquer raça no Brasil. Foram chicoteados. Torturados. Foi algo tão desumano que só um ser humano seria capaz de fazer igual. Brancos caçaram negros como animais. Mas também os compraram de outros negros. Sim. Ser dono de escravo nunca foi privilégio caucasiano e sim da sociedade dominante. Na África, uma tribo vencedora escravizava a outra e as vendia para os brancos sujos.

Lembra que eu disse que era ítalo-descendente? Então. Os italianos não escravizaram os pretos, mas os romanos escravizaram os judeus. E eles já se vingaram de mim com juros e correção monetária, pois já fui escravo durante anos de um carnê das Casas Bahia.

Se é engraçado piada de gay e gordo, porque não é a de preto? Porque foram escravos no passado hoje são café-com-leite no mundo do humor? É isso? Eu posso fazer a piada com gay só porque seus ancestrais nunca foram escravos? Pense bem, talvez o gay na infância também tenha sofrido abusos de alguém com o chicote.

Se você acha que vai impor respeito me obrigando a usar o termo "negro" ou "afro-descendente", tudo bem, eu  posso fazer isso só pra agradar. Na minha cabeça você será apenas preto e eu branco, da mesma raça, a raça humana. E você nunca me verá por aí com uma camiseta escrita "100% humano", pois não tenho orgulho nenhum de ser dessa raça.

OBS: Antes que diga "Não devemos fazer piadas com negros, nem com gordos, nem com gays, nem com ninguém" Te digo: "Pode colocar meu nome aí nas páginas brancas da sua lista negra, mas te acho chato pra caraio".


 Escrito por Danilo às 13h52 []

[Envie este lixo pra alguém]


QUEDA NA DECADÊNCIA

Ontem fui cobrir a queda do Sarney mas acabei caindo antes dele. Na verdade acabaram "me" caindo.

Na entrada do Coronel Sarney ao Senado fui recebido com empurrão e socos de um segurança. Ele impediu que eu caminhasse e disse: "O Sarney não quer responder". Eu disse "Tudo bem, mas eu quero perguntar". Consegui sair do primeiro segurança. Mas logo fui recebido por outro segurança com um gesto de dar inveja aos caras do NX-Zero: o cara me segurou forte por trás.

Após eu ser agarrado por trás fui jogado no chão. Quando eu estava lá embaixo consegui enxergar os princípios da política nacional. Pensei: "Ah...então é aí que você estava esse tempo todo! Nesse chão sujo".

Levantei preocupado, pois senti que tive meu cabelo despenteado. Mas consegui superar isso e me dirigi até o elevador. Falei antes que a porta fechasse: "Fizeram comigo o que querem fazer com o senhor. Me derrubaram".

No fim das contas a matéria repercutiu por aí e a Polícia Federal do Senado baseou sua defesa no argumento que ninguém me agarrou, pelo contrário, eu que me joguei. E de fato eles tem razão. Eu fiz isso logo após ter batido com minha canela na sola do sapato do segurança e logo após eu ter encaixado meu corpo nos braços do capanga. Quando se passa muito tempo defendendo mentirosos é aceitável que um dia você se defenda com a mentira.

Terminando com o velho discursinho, quero dizer que acredito que numa democracia eu tenho o direito de perguntar e você tem o direito de não responder. E o segurança tem o direito de me agredir. Digo... ele teria esse direito se ao invés de numa democracia vivessemos numa anarquia. E eu juro que simpatizo mais com a anarquia do que com a democracia. Porém quando a anarquia pode ser praticada só por um lado então não é anarquia. É tirania. Ou filho-da-putice, como chamam isso na minha rua.

O que eu posso dizer é que amo o que faço e fico feliz de saber que enquanto fizer humor político no Brasil jamais vai faltar matéria-prima de primeira pro meu trabalho.


 Escrito por Danilo às 04h01 []

[Envie este lixo pra alguém]


POUCO ME LIXANDO

O Deputado Sérgio Moraes, aquele que pouco se lixa para a opinião pública, é condenado em primeira instância de Lenocínio (esse crime constitui na exploração da mãe de alguns políticos).

Além disso é acusado de receptação de jóias roubadas, agressão e até mesmo de usar o dinheiro público para ligar para tele-sexo. Com uma ficha tão extensa assim até o PCC teria receio em escolher esse cara como representante.

Eu fui falar com essa excelentíssima figura esses dias e os argumentos que ele deu para todas minhas perguntas foram: "Você é viado" e "Vi você comendo um viado". A comunidade gay pediu satisfações ao deputado por ter dito isso. Ao que tudo indica eu sou tão desprezível que até os gays se ofenderam quando foram xingados de Danilo.

O valentão gaúcho foi chorar para o presidente da Câmara, Michel Temer, para ele proibir nossa entrada no Congresso. Disse que devo ser barrado porque tento desmoralizar a casa. Mas veja bem, se todo mundo que desmoralizar a casa for impedido de entrar lá, onde os deputados vão se reunir para "trabalhar"?

Enfim, escrevi isso só para agradecer todos vocês que elegeram Sérgio Moraes, Edmar Moreira e pessoas semelhantes. Obrigado mesmo, de coração. Ano que vem tem mais eleições e já fiquei sabendo que o Jack Stripador vai se candidatar. Conto com vocês hein!

Quem quiser ver a entrevista é só clicar aqui!

Quem quiser entender porque alguém que pouco se lixa quer barrar nossa entrada é só mandar um e-mail para: dep.sergiomoraes@camara.gov.br ou pro presidente da Câmara dep.micheltemer@camara.gov.br


 Escrito por Danilo às 14h32 []

[Envie este lixo pra alguém]


MÚSICA DE TRABALHO

TRABALHO
Letra e música: Danilo Gentili
Música e viola: Rogério Morgado


Trabalho, trabalho, trabalho
todo dia essa labuta
do suor do meu rosto eu sou
quem menos desfruta

Trabalho, trabalho, trabalho
que nem um filho da puta
pra mim uma migalha e o filé
pra quem nunca foi pra luta


O trabalho enobrece disse meu patrão
com sua amante num iate "trabalhando" de montão
E o líder do sindicato faz greve por melhoria
mas quando é promovido: pau no cu da maioria

Refrão


Trabalhando chego lá me disse aquela mulher
trabalhou tanto e chegou lá, lá na doença de L.E.R.
E de tanto usar a pá João coveiro acabou torto
mas oras vejam só não tem nem onde cair morto

Refrão

Olha só que exemplar vestiu a camisa da empresa
mas ela não vestiu a dele nos cortes de despesa
Analisando minha vida sou uma puta bem vadia
aaaaaaa...aaaa....aaaaa
permito que me fodam em troca de uma mixaria

Refrão

Abaixo a versão em estúdio. (Onde está escrito "estúdio" entede-se "meu quarto". E onde está escrito "versão" entende-se "lixo").


 Escrito por Danilo às 16h01 []

[Envie este lixo pra alguém]

  

 

 

 

Veja o Vídeo! Veja o Vídeo! Veja o Vídeo! Veja o Vídeo! Veja o Vídeo! Veja o Vídeo! Veja o Vídeo! O que é Stand-up? ml>